Wednesday, April 19, 2006

 

Trabalhando na Microsoft

Eu tenho uns três amigos que trabalham ou trabalharam na sede da Microsoft. Todos eles são unânimes em afirmar que a MS é um dos melhores ambientes de trabalho pelo qual eles já passaram.
Toda a estrutura da empresa existe para que o programador faça o que ele faz melhor. Programar. Para isso a estrutura inteira da empresa gravita em volta, se o computador dele quebrar, alguem vai trocar, se precisa de um livro, pede via intranet na biblioteca e deixam na tua porta, etc etc etc.
Eles sabem que o negócio deles é transformar dinheiro em código via os programadores e por causa disso eles são o principal ativo da empresa. São os desenvolvedores que o Steve Ballmer já falou "creates that fucking great piece of code". Quando ele disse que a empresa era focada nos desenvolvedores, ele não estava brincando.
E não é muito difícil, já ouvi falar que eles simplesmente fazem tudo exatamente como o que está escrito no livro Peopleware do DeMarco. Eu acho surpreendente como este livro não é comentado aqui no Brasil, assim como não tem uma tradução. Aliás, tem uma série de livros que eu fico surpreendido que não são comentados e nem traduzidos. Code Complete ou Rapid Development são alguns exemplos do McConnell.
Vejam estes posts sobre o assunto. Todos falam sobre o ambiente, uma análise mais completa mostrando os prós e contras e outra falando somente da futura mudança dos escritórios.

Comments:
Eu sei que nós, desenvolvedores, somos o principal ativo de uma empresa, mas o problema eh convencer o patrao! :P
 
Só para constar, o livro Peopleware tem tradução no Brasil sim.
 
pilgwrowski, não achei a tradução, pode postar depois no comentário um link em alguma loja online do livro, para atualizar o post?

nano, o problema é o nível de valor agregado das empresas. Como elas na sua grande maioria não tem nenhum produto com grande diferencial, elas não precisam de programadores com grandes diferenciais tbm.

Mas também acho que é falta de conhecimento, conhece alguem que já tenha lido o Peopleware?
 
Taí um livro que gostaria de ler mas nunca comprei: Peopleware.

Mais um da lista de vários...
 
Peopleware? Ler pra quê? Espera que já já deve sair o filme, é mais fácil! ehehe brincadeira. Pô, pwlo que percebo o gerente brasileiro hoje tá dando mais valor a um curso, uma certificação PMP, MBA etc do que a um livro. Sobre o "developers, developers, developers" do Ballmer, não concordo e cito: "Um exército de cervos comandados por um leão é mais temível que um exército de leões comandados por um cervo."
Ainda mais hoje que os recursos computacionais estão bem baratos. Infelizmente (IMHO) é mais barato turbinar um servidor pra rodar melhor um código lento que ficar dando treinamento pros desenvolvedores ficarem fazendo refactoring em busca de otimização.

(desculpe o comment grande)
 
igor,

sobre não ler livros, não posso fazer nada, não contrataria este cara.

sobre o seu comentário de ballmer, acho que tem um ranço microsoftiano nesta afirmação. a ibm também não é boazinha, se lembra dela na década de 70 / 80? nesta época a MS era gente boa.

vc acha que um servidor mais rápido ou mais lento tem diferença na hora de realizar uma interface como gmail?
 
Sim, existe a versão de Peopleware em português, e passei alguns meses atrás dela, mas infelizmente ela se encontra esgotada, e é somente encontrada em algumas bibliotecas de algumas universidades.Outro livro clássico é The Mythical Man-Month,de Frederick Brooks, pelo que sei jamais traduzido para português. Felizmente consegui acesso aos dois graças com as redes p2p :)
Outro autor que recomendo é Gerald Weinberg com o livro "Quality Software Management Volume 1: Systems Thinking", que eu encontrei por acaso em uma queima de estoque de uma livraria.Esse livro mudou me apresentou a disciplina do pensamento sistêmico (Thinking Systems) o que mudou radicalmente a minha visão de desenvolvimento de software.
 
Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

O nome TellEsfera foi criado e gentilmente cedido por Laert do Animale Irracionale